Banzaê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Banzaê
"Banza"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 24 de Fevereiro
Fundação 1910
Gentílico banzaêense
Lema "Terra de valores humanos"
Prefeito(a) Jailma Dantas Gama Alves (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Banzaê
Localização de Banzaê na Bahia
Banzaê está localizado em: Brasil
Banzaê
Localização de Banzaê no Brasil
10° 34' 37" S 38° 36' 54" O10° 34' 37" S 38° 36' 54" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Nordeste Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Ribeira do Pombal IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Cícero Dantas, Ribeira do Pombal, Tucano e Quijingue
Distância até a capital 266 km (linha reta) e 413 km distância em condução, km
Características geográficas
Área 409,507 km² [2]
População 13,765 hab. IBGE/2016[3]
Densidade 0,03 hab./km²
Altitude 350 metros m
Clima Semiárido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,579 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 33 165,696 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 970,24 IBGE/2008[5]
Banzaê - bandeira.jpg

Banzaê é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2016 é de 13.765 habitantes. Banzaê situa-se no nordeste da Bahia, compondo a região de Planejamento do Nordeste, como também a micro região homogênea de Ribeira do Pombal, possuindo uma área de 409.507 km².

Limitando-se com os municípios de Cícero Dantas ao norte, Ribeira do Pombal a leste, Tucano ao sul e Quijingue a oeste, localiza-se a uma distância de 296 km da capital do estado e a 42 km do município de Ribeira do Pombal. Tem a sede as coordenadas geográficas: Latitude 10º35` sul e Longitude 38º37` e encontra-se a uma altitude de 350m.

História[editar | editar código-fonte]

Cidade já foi um vilarejo do município de Ribeira do Pombal, emancipado dia 24 de fevereiro de 1989.

Foi criado pela Lei Estadual n. 4.485 de 24 de fevereiro de 1989, publicada no Diário Oficial de 25 de fevereiro de 1989. Em 1990, o Governo Federal, através da Presidência da República, reconhece as terras do aldeamento Kiriri como de ocupação tradicional e permanente indígena, sendo a demarcação finalmente homologada através do Decreto nº 98828 de 15 de janeiro de 1990. Estes que subdivididos em 7 (sete) comunidades indígenas no município de Banzaê/BA que são: (Mirandela) Sacão, Cacimba Seca, Canta-Galo, Lagoa Grande, Baixa da Cangalha, Marcação e Picos. Esses são os núcleos tradicionais.

Outra tribo também do município, porém mais nova é a tribo dos "Tuxás" que ficam numa área entre os povoados Salgado e Fazenda do Sítio que estão situados ao norte desta região. Ambas as tribos deste município sobrevivem basicamente da roça, da pesca e da agricultura através do plantio do milho, feijão, mandioca, melancia, abóbora, quiabo e da colheita da castanha. No artesanato destacam-se os trabalhos com a cerâmica a fibra e o cipó.

Banzaê, palavra de origem indígena que quer dizer Terra de Valentes.

Prefeitos e Vice-prefeitos da cidade
  • 1990-1992: Edval Calasans de Macêdo (Seu Divá) e Uindson de Souza Dantas (Cicinho)
  • 1993-1996: José Ribeiro de Moraes (Zé Leal) e Hamilton Dantas Viana
  • 1997-2000: Jailma Dantas Gama Alves e Cicinho
  • 2001-2004: Zé Leal e Erivaldo Calasans (Rico)
  • 2005-2008: Jailma e José Wilson Pereira de Souza (Têca)
  • 2009-2012: Jailma e Têca (reeleitos)
  • 2013-2016: Patrícia Dantas do Nascimento e Maria Veralucia Gama Moraes (Vera)
  • 2017-2020: Jailma e Vera (vice reeleita)

Turismo[editar | editar código-fonte]

  • Pedra Furada: cartão postal da cidade por se diferenciar dos demais morros em virtude de ser uma bela escultura natural.
  • Fazenda Engenho Velho
  • Arquitetura histórica (Em Mirandela Velha, principal comunidade dos Kiriris)
  • Trilhas de MotoCross (Prática de esportes radicais em diversos lugares do município com o uso de motocicletas por praticantes que gostam de desafiar os mais diversos tipos de obstáculos naturais como: morros, serras, areais, pedreiras, mata fechada e etc...)
  • Serras, morros, planaltos e flora nativa
  • Sede Banzaê
  • Culturas indígenas local (Artesanatos, Hábitos e Costumes)
  • Santo Cruzeiro: ponto mais alto da cidade, cuja visão torna a visita ao local um grande atrativo.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.