Arataca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a armadilha de pegar pequenos animais, veja Arapuca.
Município de Arataca
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 9 de maio
Fundação 9 de maio de 1985
Gentílico arataquense
Prefeito(a) Fernando Mansur Gonzaga
(2013–2016)
Localização
Localização de Arataca
Localização de Arataca na Bahia
Arataca está localizado em: Brasil
Arataca
Localização de Arataca no Brasil
15° 15' 46" S 39° 24' 50" O15° 15' 46" S 39° 24' 50" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008[1]
Microrregião Ilhéus-Itabuna IBGE/2008[1]
Região metropolitana Zona Cacaueira
Municípios limítrofes Camacan, Jussari, Santa Luzia, São José e Una
Distância até a capital 500 km
Características geográficas
Área 375,206 km² [2]
População 11 773 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 31,38 hab./km²
Clima tropical Af
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,559 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 54 785,659 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 986,86 IBGE/2008[5]
Página oficial

Arataca é um município brasileiro do estado da Bahia.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 10.392 habitantes (CENSO-2010). Já chegou a ter cerca de 18.000 habitantes no auge do ouro da Bahia (cacau). O município foi desmembrado da cidade de Santo Antônio da Barra de Una (Una-BA) em 09 de maio de 1985.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Distrito criado com a denominação de Xapuri, pelo decreto estadual nº 8045, de 23-04-1932, subordinado ao município de Una. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Xapuri, figura no município de Una. Assim permanecendo no quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943. Pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, retificado pelo decreto estadual nº 12978, de 01-06-1944, o distrito de Xapuri tomou a denominação de Arataca. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o distrito de Arataca (ex-Xapuri), figura no município de Una. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-I-1979. Elevado à categoria de município com a denominação de Arataca, pela lei estadual nº 4442, de 09-05-1985, desmembrado de Una. Sede no antigo distrito de Arataca. Constituído de 2 distritos: Arataca e Itatingui, ambos desmembrados de Una. Instalado em 01-01-1986. Em divisão territorial datada de 1988, o município é constituído de 2 distritos: Arataca e Itatingui. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007[6] .

Administração[editar | editar código-fonte]

Parque Nacional Serra das Lontras[editar | editar código-fonte]

A Região onde se localiza o município de Arataca é caracterizada pelo tradicional cultivo de cacau em cabruca, um sistema agroflorestal que favorece a biodiversidade por estar associado a áreas de Mata Atlântica nativa.

A região apresenta um histórico de desenvolvimento econômico desde o século 19, ligado ao cultivo e ao comércio do cacau que marcou a ocupação do solo, a sociedade e a cultura locais até os dias de hoje. Entre as décadas de 1930 e 1980, o Sul da Bahia foi o maior produtor de cacau do mundo.

As cabrucas, que são formas tradicionais de cultivo do cacau sob a sombra de árvores nativas, representam, além do seu valor social e histórico, uma forma de cultivo compatível com a conservação da biodiversidade nessa paisagem.

Em razão da crise do cacau, os produtores foram pressionados a substituir suas cabrucas por cultivos mais agressivos que degradam a paisagem florestal e ameaçam a biodiversidade local.

O Parque Nacional Serra das Lontras, criado por decreto S/N, pelo então presidente Luiz Inácio "Lula" da Silva, em 11 de junho de 2010, possui uma área de 11.336 ha. Está localizado no Sul da Bahia e é formado por área compreendida pelos municípios de Arataca, São José da Vitória e Una, sendo que a maior parte desse Parque está localizado no município de Arataca, que está localizado ha 480 km de Salvador[7] .

Em 2012, a gestão do Parna junto com o ICMBio garantiu a instalação de 11 placas de sinalização em seus limites.

O Parque Nacional Serras das Lontras, conta com vários atrativos turísticos como a região do Javi e Quati, com elevações que chegam a mil metros de altitude e abrigam raras formações de florestas de altitude. Nos últimos anos, foram descobertas novas espécies de aves e plantas no local[8] .

Considerando a importância ecológica e as pressões existentes na Serra das Lontras, a Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil - SAVE Brasil (www.savebrasil.org.br/‎) definiu a área como prioritária de atuação e contribui, desde 2000, para a conservação da Mata Atlântica na região. A região abriga um dos maiores mananciais de água da região cacaueira, abastecendo as cidades de Una e São José da Vitória. O Parna presenta grande potencial para ecoturismo pela beleza cênica e proximidade à BR-101[9] .

Sobre o parque:[editar | editar código-fonte]

Esfera Administrativa: Federal
Estado: Bahia
Município: Arataca, São José da Vitória e Una
Categoria: Parque
Bioma: Mata Atlântica
Área: 11.336 hectares
Diploma legal de criação: Criado em 11 de junho de 2010.
Coordenação regional / Vinculação: Parna federal, órgão gestor ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010. 
  6. «Arataca» (PDF). 2010. 
  7. «MPF - PARNA Serra das Lontas». 
  8. Estudo: “Complexo de Serras das Lontras e Una, Bahia: Elementos naturais e aspectos de sua conservação”, SAVE Brasil, Instituto de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia (IESB), BirdLife International e Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)
  9. «Serra das Lontras». 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • www.arataca.io.ba.gov.br