Itapebi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itapebi
Brasão indisponível
Bandeira Brasão indisponível
Hino
Fundação 14 de agosto de 1958 (59 anos)
Gentílico itapebiense
Prefeito(a) Juarez da Silva Oliveira(Peba) (PP)
(2017–2020)
Localização
Localização de Itapebi
Localização de Itapebi na Bahia
Itapebi está localizado em: Brasil
Itapebi
Localização de Itapebi no Brasil
15° 57' 03" S 39° 32' 02" O15° 57' 03" S 39° 32' 02" O
Unidade federativa Bahia Bahia
Mesorregião Sul Baiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ilhéus-Itabuna IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Eunápolis, Itagimirim
Distância até a capital 479 km
Características geográficas
Área 972,036 km² [2]
População 10,856 hab. IBGE/2016Erro de citação: Elemento de fecho </ref> em falta para o elemento <ref>
Densidade 0,01 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
PIB R$ 181 615,152 mil IBGE/2008[3]
PIB per capita R$ 15 222,12 IBGE/2008[3]
Página oficial

Itapebi é um município do estado da Bahia, no Brasil.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Itapebi" é um termo tupi que significa "água da pedra achatada", através da junção dos termos itá ("pedra"), peb ("achatado") e 'y ("água)[4].

História[editar | editar código-fonte]

O município de itapebi teve sua origem depois que moradores do pequeno povoado de Cachoeirinha começaram a migrar para uma região um pouco mais distante devido a sucessivos acontecimentos naturais que devastaram o povoado. Cachoeirinha era um pequeno vilarejo localizado as proximidades do Rio Jequitinhonha, no sul do estado da Bahia. Sua população era composta de agricultores, pescadores, artesãos e pequenos comerciantes, que utilizavam a navegação através de canoas para se deslocarem aos maiores centros onde realizavam atividades comerciais. Com o êxodo em massa de sua população, o povoado de Cachoeirinha se extinguiu em meados de 1851, em consequência da mudança na legislação que protegia os aldeamentos indígenas.

O novo povoado começou a se desenvolver e a aumentar sua população. Antes de receber o nome atual, o povoado teve vários outros, como: Italva, Itamarati e Pedra Branca. O povoado que se localizava às margens do Rio Jequitinhonha foi elevado a distrito em 1938, sendo subordinado ao município de Belmonte, permanecendo nessa condição até 1958, quando, por força da Lei Estadual 1 022, de 14 de agosto, foi elevado a município, tendo, como parte integrante de seu território, os distritos de Itagimirim e Caiubi. A tranquilidade do pequeno município era interrompida em épocas de enchentes do Rio Jequitinhonha, o que obrigou sua população a uma nova migração. Assim começou a surgir um novo núcleo de povoamento em uma região um pouco mais afastada das margens do Rio Jequitinhonha, que foi denominada Cidade Nova ou Cidade Alta, por se localizar em uma planície mais elevada de que a sede do município. Aos poucos, a Cidade Alta foi se desenvolvendo e, em pouco tempo, já superava a sede em número de habitantes. Consequentemente, houve a transferência da sede para a Cidade Alta.[5][6][7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2004 era de 11 151 habitantes.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/vocabulario.htm
  5. Pedra Branca da Bahia. História aspectos sociais, econômicos e políticos do Município de Itapebi (Bahia) 2006
  6. http://www.itapebivirtual.com.br
  7. http://www.itapebi.net
Ícone de esboço Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço relacionado ao WikiProjeto Nordeste do Brasil. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.