Saltar para o conteúdo

Diferenças entre edições de "Ruy Barbosa"

282 bytes removidos ,  04h36min de 3 de agosto de 2020
Desfeita a edição de Moacir Ximenes. Alteração do nome na introdução, sem respaldo de múltiplas fontes reputadas e notórias. Ver a página de discussão.
(Desfeita a edição de Moacir Ximenes. Alteração do nome na introdução, sem respaldo de múltiplas fontes reputadas e notórias. Ver a página de discussão.)
Etiqueta: Desfazer
}}
[[imagem:Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil de 1891.pdf|page=32|thumb|[[Constituição brasileira de 1891]], página da assinatura de Ruy Barbosa (décima segunda assinatura). Acervo [[Arquivo Nacional (Brasil)|Arquivo Nacional]]]]
'''Ruy Caetano Barbosa de Oliveira'''{{nota de rodapé|Ruy Caetano Barbosa de Oliveira. Conforme está na página 111 da obra de [[Douglas Michalany]], <ref>MICHALANY, Douglas. Atlas Histórico, Geográfico e Cívico do Brasil. 10ª. Edição. São Paulo: Grafica e Editora Michalany S/A, 1991</ref>.}},<sup>([[Ruy Barbosa#Ortografia do prenome|nota]])</sup><ref>{{citar web|url= https://www25.senado.leg.br/web/senadores/senador/-/perfil/2227|título= Ruy Barbosa|publicado= Senado Federal do Brasil|acessodata= 2 de outubro de 2017|arquivourl= http://archive.is/edyku|arquivodata= 2 de outubro de 2017}}</ref><ref name= ALESP/><ref name=":0">{{Citar web|titulo = Ruy Barbosa ou Rui Barbosa? Euclides ou Euclydes? Queiroz ou Queirós?|url = http://dicionarioegramatica.com.br/2016/02/04/ruy-barbosa-ou-rui-barbosa-euclides-ou-euclydes-queiroz-ou-queiros/|website = DicionarioeGramatica.com|acessodata = 2016-02-04}}</ref> <small>[[Ordem Militar de Sant'Iago da Espada|GCSE]]</small> ([[Salvador (Bahia)|Salvador]], {{dtlink|lang=br|5|11|1849}} — [[Petrópolis]], {{dtlink|lang=br|1|3|1923}}) foi um [[polímata]] [[brasil]]eiro, tendo se destacado principalmente como [[Direito|jurista]], [[advogado]], [[político]], [[Diplomacia|diplomata]], [[Literatura|escritor]], [[Filologia|filólogo]], [[jornalista]], [[Tradução|tradutor]] e [[Oratória|orador]]. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo, foi designado por [[Deodoro da Fonseca]] como representante do [[República Federativa do Brasil|nascente governo republicano]], tornando-se um de seus principais organizadores, além de coautor da constituição da [[República Velha|Primeira República]] juntamente com [[Prudente de Moraes]]. Ruy Barbosa atuou na defesa do [[federalismo]], do [[abolicionismo]] e na promoção dos direitos e garantias individuais.<ref>{{citar web|url=https://books.google.com.br/books/about/Semeadores_da_Palavra.html?id=vdOuCgAAQBAJ&source=kp_book_description&redir_esc=y|título= Semeadores da Palavra: Personagens que tiveram participação decisiva na divulgação da Bíblia no Brasil|autor=Luiz Antonio Giraldi|publicado=Sociedade Bíblica do Brasil|acessodata=19-2-2019}}</ref>
 
Primeiro [[Ministério da Fazenda (Brasil)|ministro da Fazenda]] do regime instaurado em novembro de 1889, chamado de [[República da Espada]], teve sua breve e discutida gestão marcada pelo [[encilhamento]], grave crise econômica provocada pelo aumento indiscriminado da emissão de papel-moeda. Ainda como ministro de Deodoro, envolveu-se em grande polêmica ao mandar destruir parte importante da documentação histórica relacionada ao [[Comércio atlântico de escravizados|tráfico de escravos]]. Foi também [[deputado]] e [[Lista de senadores do Brasil#Senadores da República Velha (1889-1930)|senador]], tornando-se um opositor ferrenho do [[comunismo]], que classificava como "a invasão do ódio entre as classes" e uma ameaça à liberdade cristã, assim como da [[Revolta da Vacina|vacinação obrigatória]], classificando as vacinas como possíveis condutoras "da moléstia, ou da morte".<ref>{{citar web|url=http://memoria.bn.br/pdf/093092/per093092_1949_06554.pdf|título=Rui e o Comunismo|autor=|publicado=Diário Carioca|acessodata=17 de outubro de 2019}}</ref><ref>{{citar web|url=http://www.expo.fiocruz.br/revolta/oswaldo/textos/6.htm|título=Em 1904, uma epidemia de varíola assolou a capital|autor=|publicado=Fundação Oswaldo Cruz|acessodata=17 de outubro de 2019}}</ref><ref>{{citar web|url=https://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,a-destruicao-dos-documentos-sobre-a-escravidao,11840,0.htm|título=A destruição dos documentos sobre a escravidão|publicado=Estadão|acessodata=22-2-2019}}</ref><ref>{{citar web|url=https://alunosonline.uol.com.br/historia-do-brasil/encilhamento.html|título=Encilhamento|publicado=Alunos Online|acessodata=22-2-2019}}</ref><ref>{{citar web|url=https://acervo.estadao.com.br/noticias/acervo,a-destruicao-dos-documentos-sobre-a-escravidao,11840,0.htm|título=A destruição dos documentos sobre a escravidão|publicado=Estadão|acessodata=22-2-2019}}</ref> Ruy Barbosa foi ainda o criador da primeira bandeira do Brasil republicano, inspirada na [[bandeira dos Estados Unidos]] e que foi adotada pelo governo provisório por quatro dias, sendo substituída pela atual [[Bandeira do Brasil|flâmula brasileira]].<ref>{{citar web|url=https://www.bbc.com/portuguese/brasil-46255976|título=Dia da Bandeira: como as cores do símbolo brasileiro foram reinterpretadas para apagar ligação com a monarquia|autor=Edison Veiga|publicado=BBC News Brasil|acessodata=17 de outubro de 2019}}</ref>
* [[Brasil na Primeira Guerra Mundial]]
 
{{Referências}}
{{Notas e referências}}
 
== Bibliografia ==