Mesorregião do Oeste de Minas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oeste de Minas
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregiões limítrofes Campo das Vertentes, Central Mineira, Metropolitana de Belo Horizonte, Sul e Sudoeste de Minas e Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba
Área 24.043,467 km²
População 922.656 hab. est. 2006
Densidade 38,4 hab/km²
Indicadores
PIB R$ 5.374.969.057,00 IBGE/2003
PIB per capita R$ 6.084,22 IBGE/2003

A mesorregião do Oeste de Minas é uma das 12 mesorregiões do estado brasileiro de Minas Gerais. É formada pela união de 44 municípios agrupados em cinco microrregiões.[1]

É uma região de alto Ìndice de Desenvolvimento Humano, com uma economia diversificada, principalmente baseada na indústria e no setor de serviços. Pequena em território e número de municípios, porém com um alto nível de renda e importância desses municípios dentro do estado de Minas Gerais. Destacam-se os municípios de:

Divinópolis: Considerada por muitos uma metrópole do interior devido aos seus mais de 210.000 habitantes. É uma das cidades mais ricas de Minas e também do Brasil, tomando por base todos os municípios interioranos. É a cidade mais populosa da região, com sua economia embasada principalmente na indústria têxtil e na metalúrgica.

Itaúna: Além de fazer parte do Oeste de Minas, Itaúna compõe o chamado colar metropolitano da região metropolitana de Belo Horizonte, estando a apenas 76 km da capital, com uma afinidade industrial alicerçada na indústria metalúrgica, também destaca dentro da região como uma provedrora de ensino superior de qualidade. É a segunda cidade mais populosa da região, com cerca de 90.000 habitantes.

Nova Serrana: Entre 1990 e a atualidade, Nova Serrana vem provando um meteórico crescimento econômico e populacional, que se deu graças a seu enorme parque industrial do setor calçadista, que emprega pessoas vindas de todas as partes do estado e do Brasil. Consequentemente se tornou a terceira cidade mais populosa da mesorregião, com 74.000 habitantes.

Formiga: Uma antiga rota das antigas bandeiras rumo ao interior do Brasil, Formiga se desenvolveu e se tornou um centro populacional de grande importancia, principalmente pelo fato de ser o "portal de Furnas" e também um ponto estratégico. É a quarta cidade mais populosa com 65.000 habitantes.

Campo Belo: Município límítrofe com o Sul de Minas, Campo Belo tem além da agropecuária, um setor de serviços bem diversificado. É a quinta maior cidade do Oeste de Minas com cerca de 50.000 habitantes.

Oliveira: Por muito tempo considerada como a Princesa do Oeste, Oliveira está fortemente ligada à povoação da região. Com seus 150 anos de emancipação política e econômica, além de mais de 100 anos de história anteriores a estes, guarda um tesouro arquitetônico que vai do Barroco ao Gótico, do Germânico ao Clássico. Ponto estratégico desde seu nascimento até os dias atuais, teve grandes períodos de crescimento, dos quais está nesse momento está passando por um processo de grandes transformaçãoes. Sua economia é diversificada, com destaque no seu setor de bens e serviços, e na sua indústria. Com cerca de 41.000 habitantes é a sexta cidade mais populosa da região.

Arcos: Sétima cidade mais populosa, com 36.000 habitantes, tem um setor de extração mineral expressivo, com sua matéria prima principal sendo o calcário.

Piumhi: Oitava cidade mais populosa com 31.000, é considerada o portal da Serra da Canastra.

Microrregiões[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Meso e Microrregiões do IBGE p. 10-11. Governo do Estado de Minas Gerais. Visitado em 25 de setembro de 2012.

Cidades - Fotos[editar | editar código-fonte]

Divinópolis: Maior cidade do Oeste de MInas, com cerca de 210.000 habitantes.
Itaúna: Segunda maior cidade do Oeste de MInas, com cerca de 85.000 habitantes.
Campo Belo: Quinta maior cidade do Oeste de MInas, com cerca de 50.000 habitantes.
Oliveira: Sexta maior cidade do Oeste de MInas, com cerca de 41.000 habitantes.