Lista de torcidas organizadas da Sociedade Esportiva Palmeiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Torcidas organizadas

Mancha Alviverde[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Mancha Alviverde
Mancha alvi Verde

Grêmio Recreativo e Cultural Torcida Mancha Alviverde (ou apenas Mancha Alviverde) ainda conhecido por Mancha Verde é a maior torcida organizada da Sociedade Esportiva Palmeiras. Foi fundada no dia 11 de janeiro de 1983, por integrantes da ex-torcida e atual entidade carnavalesca Mancha Verde. Seu símbolo é o personagem dos quadrinhos da DisneyMancha Negra (na cor verde). Nos jogos do Palmeiras, a Mancha Alviverde se posiciona na curva da ferradura, no setor azul, do antigo Estádio Palestra Itália, e agora no Allianz Parque fica no setor cadeira gol norte. No Estádio do Pacaembu, fica na arquibancada amarela. É, segundo estimativas, uma das maiores torcidas organizadas do Brasil na atualidade com mais de 90 mil sócios.

Sua sede está localizada na Rua Caraíbas, número 28, no bairro Perdizes, em São Paulo. Com quase 500 m², conta com uma loja com todos os produtos oficiais da Torcida Mancha Alviverde.

A Mancha Verde foi fundada no dia 11 de janeiro de 1983, resultado da fusão de três antigas torcidas organizadas (Império Verde, Inferno Verde e Gremio Alviverde). Na época sentia-se a necessidade de se organizar uma nova e sólida representação para a torcida palmeirense nas arquibancadas.

O nome "Mancha Verde" é baseado em um dos vilões das revistas em quadrinhos Disney, Mancha Negra.

A torcida Mancha Verde foi judicialmente extinta em 1995, após um conflito com a Torcida Organizada Independente, do São Paulo, durante partida da final da extinta Supercopa São Paulo de juniores, no Estádio do Pacaembu. O episódio, que ficou conhecido como "Batalha Campal do Pacaembu", deixou um saldo de 110 feridos e um morto, o são-paulino Márcio Gasperin da Silva com apenas 16 anos de idade. Três anos depois, o torcedor do Palmeiras, Adalberto Benedito dos Santos, foi condenado a doze anos de prisão.

Com a proibição da Federação Paulista de Futebol e do Ministério Público de entrar nos estádios, a Mancha Verde foi transformada em uma escola de samba, ainda no mesmo ano.

Em 1997, ex-integrantes da torcida resolveram criar uma nova entidade, com sede, estatuto e diretorias próprias, para que possíveis futuros problemas referentes à torcida não pudessem atrapalhar a trajetória da escola de samba. Surgia assim a Mancha Alviverde.

Atualmente, a Mancha conta mais de 90 mil sócios com diversas sub-sedes espalhadas pelo país e pelo mundo (inclusive há sub-sedes da Mancha Alvi-Verde no Japão, Inglaterra, Espanha e Estados Unidos da América).

Torcida Uniformizada do Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Torcida Uniformizada do Palmeiras
Torcida Uniformizada do Palmeiras

Mais conhecida como TUP, é uma torcida organizada da Sociedade Esportiva Palmeiras, e ao mesmo tempo uma escola de samba. Com sede na cidade de São Paulo, foi fundada em 29 de novembro de 1970, sendo a torcida palmeirense mais antiga em atividade, e a segunda maior em número de integrantes, só perdendo para a Mancha Alvi-Verde[1].

A TUP foi fundada em 1970 por um grupo de pessoas ligadas ao clube, alunos do Colégio Dante Alighieri, além de outros moradores da Pompeia, em sua maioria italianos ou descendentes, dentre eles figuras muito conhecidas como o técnico Mário Travaglini, o repórter Roberto Silva e o diretor do Palmeiras Mário Genovese.

A primeira sede da TUP era uma sala alugada na Rua 24 de Maio, que rapidamente se tornou ponto de encontro de muitos palestrinos. Apesar de seus fundadores serem maioria da colônia italiana, a TUP foi aberta a todos, o que proporcionou o crescimento da torcida. Com o tempo, porém, houve a necessidade de um maior espaço e a sede da TUP foi transferida para a Rua Barão de Paranapiacaba.

Durante três anos consecutivos, a TUP conquistou o troféu “Gandula” de torcida mais vibrante do país, por isso ganhou o apelido de "A Mais Vibrante" dado pelos palmeirenses.

A TUP mudou de sede novamente, dessa vez para Rua Padre Antonio Tomás e de lá para a atual sede, na Praça Luiz Carlos Mesquita. Atualmente, a estrutura da sede possui lanchonete, vestiários, camarotes e quadra coberta.

A TUP atualmente, está em momento de crescimento, e conta com mais de 10 mil associados em atividade.

Acadêmicos da Savóia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Acadêmicos da Savóia
Acadêmicos da Savóia

A Acadêmicos da Savóia foi fundada em 2004 por um grupo de torcedores apaixonados pelo Palmeiras, que há muito tempo reuniam-se em jogos do alviverde, em todos os estádios do país; mas principalmente na chamada curva Norte ou "curvinha" de nosso estádio Palestra Itália, e era fácil identificar estes ardorosos palmeirenses, pois estes, estendiam e ainda estendem, com muito orgulho, uma enorme bandeira quadriculada, e também uma faixa com os seguintes dizeres: "Palmeiras, a Razão de nossa Existência", e ali se reuniam para prestigiar o nosso Palestra.

Um dos motivos que levaram estes jovens a fundação de uma nova torcida uniformizada foi de que não importava a distância, e nem em que situação encontrava-se a Sociedade Esportiva Palmeiras, mas eles sempre estavam presentes, sempre levando incentivo aos jogadores, ou apenas demonstrar o amor ao “manto” e as cores alviverde, e estar sempre ao lado do Verdão, seja na derrota ou na vitória. Outra razão pela existência da torcida, é necessário voltarmos um pouco ao passado. Mais precisamente no ano de 2003, fora idealizado por um dos maiores palmeirenses vivos que possuímos, o “movimento” chamado de Sinal da Cruz – um movimento propósito único e exclusivo de resgatar novamente o orgulho palmeirense, mostrando taças e ídolos de todos os tempos, através de faixas e bandeiras-. Ao final daquele ano, a Sinal da Cruz, como era o desejo de seu idealizador, tinha chegado ao seu propósito a que veio, e, encerrava ali as suas atividades, ficando de retornar nos momentos marcantes da história palestrina, como fizera tão bem, quando da comemoração dos 90 anos da Sociedade Esportiva Palmeiras, realizando uma das festas mais lindas já realizada no estádio do Morumbi. Este palmeirense, como um grande observador, viu que aqueles jovens sempre se reuniam em todos os jogos do alviverde próximo aquela enorme bandeira quadriculada, assim como ele. Foi quando, conversando com um deles, perguntou por que eles não pensam em fundar uma nova torcida, para incentivar a Sociedade Esportiva Palmeiras. Pois assim sucedeu-se, ao final do ano de 2004, iniciou-se o projeto para criar-se uma nova torcida alviverde.

O Movimento Sinal da Cruz foi fundado em um período de vacas magras para o Verdão, em 2003(não preciso nem falar em qual situação estávamos passando) e tinha como objetivo resgatar o orgulho palmeirense levando faixas e bandeiras com taças e ídolos de todos os tempos. Anos mais tarde o idealizador do projeto ( que já tinha encerrado as atividades) percebeu que tinha um grupo de jovens que ia todos os jogos do Alviverde na curvinha do Palestra Itália com suas bandeiras quadriculadas e conversando com um deles perguntou se não gostaria de fundar uma torcida, nascia ai a Academicos da Savoia.

Pork`s[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Pork's
Pork´s Alvi Verde

Pork’s Alviverde tem muitas histórias para contar, fundada em 1991, a torcida já tem uma certa idade.

Está presente em todos os jogos no Palestra Itália, no interior de São Paulo e também faz caravanas para muitos lugares do Brasil, sempre seguindo o Verdão. Possui faixas que estão em todos os jogos do Palmeiras, e pela Taça São Paulo de Juniores a Porks também vai aos jogos do Verdinho.

Essa uniformizada não tem pretensão ao gigantismo. Preferem ocuparem os seus limites, mas sem briga e com espírito de família. Não possui um número grande de integrantes, mas todos que fazem parte são unidos e estão sempre juntos na caminhada com o Verdão.

Em 2006, a Pork’s Alviverde completou 15 anos de vida e de amor pelo Verde. A estréia nas arquibancadas aconteceu no dia 29 de janeiro de 1992 no jogo contra o Atlético Mineiro e empatamos por 1×1. Nesse jogo, a Porks foi para o estádio com aproximadamente 14 integrantes. Os torcedores levaram quatro bandeiras, uma faixa e a própria bateria.

Rasta[editar | editar código-fonte]

A Rasta Alvi Verde foi fundada por David Cuersi Bazarello na companhia de mais alguns amigos, com o intuito de ser uma torcida companheira do PALMEIRAS, ignorando-se o momento que o time enfrentasse na ocasião. Desde novembro de 2012, David, o fundador da torcida, mudou-se para o Rio de Janeiro e la fez amizade com o Beto, Presidente da torcida RASTA DO VASCO, e assim começou a entender o que uma torcida deveria fazer para sempre apoiar e ser uma torcida incentivadora. Voltando a São Paulo já havia conversado com amigos sobre o assunto e os mesmos concordaram com ele, e, após um mês, foi realizada uma reunião, especificamente no dia 13/01/2013, determinando-se esta data como a data de fundação da RASTA ALVI VERDE.

Referências